Warner agora é Big Bang Channel [ATUALIZADO]

Se você é fã de séries e as acompanha pela Warner deve ter muita paciência. Bons tempos eram aqueles em que o canal por assinatura exibia episódios inéditos nas três faixas de seu horário nobre (a parte do dia em que há maior número de televisores ligados): 20h, 21h e 22h; dependendo da época, o canal exibia boas atrações até no horário das 23h. Hoje em dia? Reprises de The Big Bang Theory dominam a programação, o que é um absurdo.

A situação se agravou nesta última temporada. A Warner é uma gigante do entretenimento, e tem títulos como Fringe (que está em sua última temporada), The Mentalist, The Middle, Nikita e Supernatural — sem contar os desperdiçados que foram distribuídos a outros canais do grupo, assim como os que já estão muito ‘velhos’ e não foram apresentados pelo canal, como a minissérie Political Animals, com Sigourney Weaver (Alien e Avatar); a esperada Revolution, entregue ao Cinemax; e a última temporada de Chuck, que acabou em janeiro deste ano e ainda não teve seu final exibido no Brasil.

“Nova” temporada

O que tem tudo isso a ver com a má qualidade apresentada atualmente pelo canal? A partir de outubro, quando o Warner Channel estreou sua nova temporada, a publicidade teve a coragem de dizer que várias novidades vinham por aí, quando, na verdade, apenas dois dramas estrearam: Arrow e Person of Interest (esta última, tendo sua 2ª temporada exibida). Enquanto isso, títulos descritos acima não foram ‘escolhidos’ para retornar à grade.

No campo das comédias, o mesmo: The Big Bang Theory, Two Broke Girls e Two And a Half Men foram as únicas séries a retornarem ao canal, junto com a estreia de Go On (do ex-Friends Matthew Perry).

De segunda a quinta, são nove reprises de TBBT por semana na Warner.

O resultado de tanta série guardada para “depois”? O canal exibe nada mais nada menos do que 13 reprises semanais, só em seu horário nobre, faixa que deveria ser reservada à grandes atrações, com episódios inéditos. E esse dado piora: 9 das 13 reprises são só da comédia The Big Bang Theory. Os episódios inéditos só começam a ser exibidos 21h30. (Note que, na teoria, a faixa nobre começa as 20h).

Se você acha que acaba por aí, está enganado: toda sexta-feira, o canal promove “maratonas” das séries, ou seja, mais reprises. Detalhe: essas reprises das noites de sexta não foram contabilizadas acima. E ainda existem os filmes, que tomaram o canal, até então dedicado à séries.

A grade de programação da WBTV. Repare na quantidade de reprises de Big Bang até mesmo em horários mais avançados da grade, que não foram contabilizadas; assim como as maratonas de sexta; e os filmes, que ajudaram o canal a se adequar na nova lei de conteúdo nacional. (Warner Bros./Divulgação)

Guardando para o futuro

‘Guardar’ séries é uma coisa relativamente normal no mundo dos canais de TV por assinatura brasileiros,  já que, basicamente, existem duas temporadas: uma que começa em outubro/novembro e é a principal e, quando esta acaba, por volta de maio/junho, começa outra que, por sua vez, dura até o próximo outubro/novembro. Os canais precisam abastecer ambas as temporadas, por isso, escolhem quais séries irão exibir em uma temporada e quais ficam para a outra.

O canal, porém, não pode alegar que está ‘guardando’ todas estas séries para a próxima temporada, pois a TV dos EUA funciona basicamente no mesmo esquema e novas séries irão estrear por lá, podendo ser exibidas pelo canal, como Cult, The Following (com Kevin Baccon), The Carrie Diaries e a 2ª temporada de Dallas.

Dizer que algumas delas irão para outro canal do grupo (que, entre outros, inclui o Space, Glitz*, TNT, I-Sat e TBS) alivia o peso do Warner Channel, mas continua sendo um desrespeito ao assinante, afinal, o Grupo Turner, administrador dos canais, deveria ter previsto que não haveria série suficiente para abastecer tanto canal e, portanto, priorizar aquele que é mais antigo e tem mais prestígio (a Warner).

Séries em falta

Quem perde com tudo isso somos nós, fãs de série. Como se não bastasse a onda do conteúdo dublado e da inserção de filmes em canais dedicados às séries, temos que pagar para ter um serviço ‘meia-boca’, cheio de reprises, lotados de comerciais repetitivos e chatos e, ainda assim, não poder assistir às séries preferidas.

Cenas das Temporadas Finais de Fringe e Chuck. (Fox/Divulgação, NBC/Divulgação, todos os direitos reservados à Warner Bros.)

Pergunto, por exemplo, aos fãs de Chuck o que eles devem fazer. Baixar da internet não pode, mas passar a série o canal pode, tem os direitos liberados, e não o faz. Pelo jeito, os fãs de Fringe também terão que esperar pelo final da série que, dependendo do canal, pode nem mesmo chegar.

Figura obrigatória na hora de assinar um pacote de TV por assinatura antigamente, a Warner deixou de ser a Warner. É tão decepcionante que nem assino mais TV por assinatura. Para que pagar por um canal de uma série só? Obrigado, mas deixo o Big Bang Channel de lado, e você?

A Warner foi convidada a comentar, mas o QUBO START não obteve resposta da assessoria de imprensa do canal até a publicaçãodeste post. O espaço, porém, continua aberto.

 

Atualização (sexta, 07/12/12, 11h45)

A Assessoria de Imprensa da Warner informou que, por enquanto, não tem as datas de estreias das séries citadas, mas que em breve as estreias de 2013 devem ser anunciadas.

 

[Fontes: WBTV América Latina, Warner Bros. (em inglês), Warner (em inglês), Turner Argentina (em espanhol) e Wikipedia.]

Anúncios

4 Respostas para “Warner agora é Big Bang Channel [ATUALIZADO]

  1. Achei muito válido seu post, afinal não é de hoje que tenho notado isso. Nikita por exemplo já está em sua 3ª temporada e a Warner Channel Brasil ainda não transmitiu nem a 2ª temporada! Quer dizer, se nós, assinantes ficarmos dependentes do momento em que eles decidirem transmitir ou não estas ótimas séries, como Fringe, estaremos perdidos. Eu escolhi passar a assistir as séries através do Stream on line. Não são todas as que consigo acompanhar, mas Nikita e Fringe por exemplo foi assim. Não domino totalmente o inglês mas dá pra me virar. Agora quem depende da legenda, está completamente a mercê da boa vontade de canais como a Warner. Acho uma falta de respeito!

    • É verdade Priscila, é uma pena que canais como a Warner (que é, inclusive, controlada pela respeitadíssima HBO na América Latina) não vejam como isso prejudicial à imagem deles próprios. Neste caso, temos que recorrer a medidas que eles não gostam, como você mesma disse. Há sites especializados em fazer upload de legendas na internet sim, às vezes, melhores do que as do próprio canal! É por isso que tem gente que consegue ver séries em HD, com legenda, às vezes, um dia após a exibição nos EUA, e de graça!

  2. Pingback: Tchau, Fringe: relembre, comentários do final e outras formas de acompanhar os personagens; Não assistiu? Dê uma chance! | Qubo Start·

Participe da discussão, deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s